× Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
Anderson Horizonte
"Não é o que você acredita. É o que você faz!"
Textos



Eu não consigo respirar (I can't breathe). Em homenagem a GEORGE FLOYD



EU NÃO CONSIGO RESPIRAR (I can't breathe).

Inspira! Expira! Inspira! Expira! RESPIRA!
É direito. É dever! É necessidade!
Esse é o ritual da nossa existência!
É feito uma ‘penitência’. Nascemos pra respirar!
Trocamos com o universo! Tomamos dele o ar e logo o devolvemos, sem um do outro cobrar!

Há razões para privarmos o outro desse direito? Desse dever? Dessa necessidade?
MALDADE! CRUELDADE! DESIGUALDADE! DISPARIDADE! DESLEALDADE...

8 minutos... Um pouco mais!
“Eu penso em meus filhos. Eu penso em meus pais.
Tento retomar... me falta o ar...

EU NÃO CONSIGO RESPIRAR (I can't breathe).

ELE VAI ME MATAR?
Me ajudem. Que absurdo! Só passou um minuto!”

8 minutos... Um pouco mais!
“Eu penso nos netos. Em quem eu deixo em meu teto.
Penso nos sonhos, nos planos da minha filha... nos filhos crescendo com a vida vazia. Eu penso na esposa que não se cansa de me amar.
Desorientado eu tento retomar... me falta o ar...

EU NÃO CONSIGO RESPIRAR! (I can't breathe).

ELE JÁ DECIDIU – SOBRE: A MINHA VIDA TIRAR?
Me olhe nos olhos. Que absurdo. Eu consigo, sou forte... sou grande. Mas só passaram-se 4 minutos!”

8 minutos... Um pouco mais!
“Eu penso na luta que foi pra chegar aqui. Ei, sabia que eu tenho uma tia que eu 'a mato... de rir?'. Eu tenho um sobrinho que fez um desenho pra mim. Eu penso nos amigos... Penso no que já produzi.
'Obrigado' nação por fingir que eu não existi.
Eu penso no céu... mas não posso olhar. Com meu rosto pro chão fecho os olhos a esse insulto, pois é, infelizmente é chegada a minha hora pois lá se foram meus '8' minutos.
Não vejo mais nada. Me falta o ar...

EU NÃO CONSIGO RESPIRAR (I can't breathe).

SIM, ELE JÁ ESCOLHEU:
'DEBAIXO DOS MEUS PÉS', HOJE, MAIS UM NEGRO MORREU!
...
Está difícil... de crer. De viver... imagina também pra quem vê! Minha garganta secou.
Ainda pareço forte?
Já era pra eu estar no pós-morte?
Só pareço – forte – pois me julgaram pelo ‘meu porte’... ao me 'sufocar' me tirando todo o ar, ELE, também, me tirou a lágrima, me privando dessa dadiva, ELE não a deixa subir. Então só me restou 'fingir'!
Tento voltar. Tento viver. Tá tudo embaçado... tá tudo escuro!
Falta muito?
Vai doer?
Porque, infelizmente, a certeza eu acabei de ter!
Passado dos 8 minutos é óbvio que ele sente prazer!
E sem mais um pingo de forças - desculpe família - mas só me resta MORRER!

EU NÃO CONSIGO RESPIRAR...

E sem barganhar com o ar,
já não tenho o que fazer,
assim – dessa forma tão triste - eu...

EU SÓ CONSIGO MORRER!!!



EM HOMENAGEM A GEORGE FLOYD... mas não só a ele, a todos os que não 'conseguiram respirar' em todas as partes do mundo!

P.S.: O autor escreveu sob a perspectiva da vítima; o que pode ter passado em sua cabeça... memórias do que se apagariam em breve...
O autor escolheu a palavra 'ELE' (ELE vai me matar? ELE...) e não usou a palavra 'POLÍCIA' para que seja preservado a integridade de todos os bons 'funcionários' (policiais). Aqueles mesmos que - quando sofremos alguma 'violência ou algo do tipo', os acionamos e esperamos 'justiça'. Vivemos em uma sociedade desigual e injusta e quando essa sociedade é 'desmembrada' vemos que muitos seres humanos optam por atitudes egoistas e desumanas, mas outros; escolhem a pratica do bem e os gestos humanos que todos nós queremos ver em todos os lugares. Por isso vale para cada um de nós observarmos nossos comportamentos, mesmo nas pequenas coisas do dia a dia!



Por: Anderson Horizonte
Instagram: @andersonhorizonte_escritor / @anderson_horizonte
Site do escritor: www.andersonhorizonte.com
02/06/2020
Anderson Horizonte
Enviado por Anderson Horizonte em 04/06/2020
Alterado em 22/01/2021
Comentários